8 hábitos para evitar a oleosidade do seu cabelo

Você tem cabelos oleosos? Sabia que alguns maus hábitos do dia a dia podem estar contribuindo para essa condição?

A oleosidade ocorre por causa da produção de gordura e de suor pelas glândulas do couro capilar. Existe um nível em que essa produção é normal. É a forma natural do corpo de proteger todo o cabelo contra a quebra e contra a poluição. Mas, quando a oleosidade aparece em excesso, além de ser prejudicial para o visual, pode ocasionar diversas complicações como dermatites, caspa e até a queda de cabelo.

Uma das condições que pode estar relacionada ao aumento de oleosidade no cabelo é a alteração hormonal. Um exemplo é o período da gravidez, quando os hormônios potencializam a produção de gordura pelas células do cabelo. Geralmente, essa alteração é transitória, e com o tempo o cabelo acaba voltando ao normal.

Excesso de estresse ou de preocupações também podem provocar oleosidade no cabelo, pois as alterações que ocorrem no sistema nervoso reforçam a produção de gordura pelo couro cabeludo. Outra alteração comum durante esses períodos é o aumento da quantidade de suor produzido, o que também acaba contribuindo para o crescimento da oleosidade.

Nesses casos, é recomendado iniciar um tratamento específico, recomendado por um dermatologista, que inclui também o uso de dermocosméticos e medicamentos para o controle da oleosidade.

Porém, alguns hábitos do dia a dia contribuem para o agravamento dessa condição, principalmente para quem já tem tendência genética à produção excessiva de oleosidade. Confira quais são os hábitos que você deve deixar de lado:

1. Dormir de cabelo molhado

Especialmente no verão, esse hábito pode parecer bastante tentador. No entanto, ele pode causar a proliferação de bactérias no couro cabeludo que deixam a região oleosa, chegando até a causar problemas mais sérios como a caspa e a dermatite seborreica. 

2. Lavar o cabelo com água muito quente

O calor é o vilão do cabelo oleoso. A água muito quente, em contato com o couro cabeludo, estimula as glândulas sebáceas a produzir mais oleosidade e, além disso, também resseca a pele, o que produz o efeito rebote.  

3. Ficar mexendo no cabelo com as mãos

Sim, mexer constantemente no cabelo também causa oleosidade excessiva! Isso porque as nossas mãos, por mais limpas que pareçam estar, sempre carregam gorduras e sujeiras invisíveis e imperceptíveis que acabam sendo passadas para os fios. 

4. Aplicar produtos hidratantes muito próximo ao couro cabeludo

Na hora de aplicar o condicionador, a máscara ou o finalizador hidratante, evite passar o produto muito próximo da raiz, já que isso pode estimular a oleosidade na região. O ideal é aplicá-los da orelha para baixo, caprichando nas pontas. 

5. Usar o shampoo errado para o seu tipo de cabelo

Usar um shampoo muito hidratante, específico para cabelo seco, pode acabar não removendo adequadamente a oleosidade dos seus fios. Por outro lado, uma fórmula exageradamente adstringente pode causar o efeito rebote. Prefira um shampoo antioleosidade com uma fórmula balanceada.  

6. Usar chapéus, toucas e acessórios apertados com frequência na cabeça

Se você tem cabelo oleoso, evite usar chapéus ou acessórios que abafem o couro cabeludo, já que isso pode causar a transpiração do local. Má oxigenação e luminosidade podem proliferar o crescimento de bactérias. 

7. Alimentação rica em gorduras

Fazer uma alimentação rica em alimentos gordurosos como frituras, fast food, manteigas, creme de leite, queijos amarelos ou molhos condimentados, por exemplo, é outra das causas que pode levar a um aumento da oleosidade no cabelo.

Estes alimentos acabam contribuindo para a produção de gordura pelo couro cabeludo, pois alteram o metabolismo do corpo e o funcionamento dos folículos capilares.

8. Esfoliar o couro cabeludo com agressividade

Esfoliar o couro cabeludo a cada duas semanas é essencial para remover o acúmulo de produtos e células mortas que podem estar fazendo seu cabelo ficar mais oleoso do que o normal. Porém, é preciso tomar cuidado pois, se feita de forma agressiva ou excessivamente, a esfoliação pode acabar irritando a região e provocando o efeito rebote, o que gerará mais oleosidade e até mesmo descamação.

Como cuidar dos fios oleosos?

O recomendado é procurar um dermatologista para avaliar o couro cabeludo e indicar a medicação apropriada. A oleosidade excessiva, quando genética, não tem cura: por isso é recomendado um tratamento para controlá-la.

Entre os cosméticos, existem shampoos e loções indicados especificamente para esse tipo de cabelo. Eles removem os resíduos sem ressecar tanto os fios. Shampoos anticaspa também ajudam e, se o caso for grave, o dermatologista pode indicar medicamentos via oral.

Uma das dicas para limpar de forma eficaz, sem agredir a barreira de proteção natural da pele é utilizar o shampoo e condicionador da linha BB Micellar, da Anne Caroline Global. Com fórmula suave e hidratante, enriquecida com Coenzima Q10, vitaminas e filtro solar, a dupla promove tratamentos para os fios danificados, fortalecendo e reconstruindo a fibra capilar.

Além disso, os produtos contam com o poder das micelas, que interagem com as moléculas de gordura e impurezas, como um imã que remove toda a sujidade e oleosidade. Os principais ativos da fórmula são nanoencapsulados para tratar profundamente os fios. Os cabelos ficam hidratados, leves, com maleabilidade e sem frizz.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *